Fundo Imobiliário Parque Dom Pedro Shopping – Resultados 2017

 

Alameda Parque Dom Pedro
O Parque D. Pedro Shopping, empreendimento da Sonae Sierra Brasil, inaugurou, há 1 ano, uma nova área com restaurantes na Alameda Parque D. Pedro. O espaço contempla restaurantes inéditos em Campinas.

No dia 19/02/2018, o Fundo de Investimento Imobiliário Parque Dom Pedro (PQDP11) divulgou o seu relatório mensal de dezembro e fechamento do ano de 2017. Neste Artigo, iremos trazer um balanço de como foi o ano de 2017 para o FII PQDP11, que investe em um dos shoppings mais consolidados do interior de São Paulo e já bastante conhecido entre os investidores de Fundos Imobiliários. Antes de prosseguirmos é importante destacar que o presente trabalho não tem intuito de fazer nenhum tipo de recomendação referente à compra, venda ou manutenção deste ativo. A ideia aqui é apenas expor os números de forma a simplificar a avaliação quantitativa do Fundo.

Sem mais rodeios, vamos ao que importa que são os números de 2017. Primeiro, vamos trazer a performance de vendas do Shopping. Fazendo uma analogia este indicador é como o pulmão, já que sem as vendas dos lojistas eles ficam sem oxigênio para arcar com os custos de aluguel dentro de um balanço financeiro equilibrado. Um inquilino em dificuldade financeira é um forte candidato a contribuir negativamente com aumento das taxas de inadimplência. Fundos Imobiliários de Shopping que rodam bem financeiramente e apresentam taxas de crescimento que superam a inflação no longo prazo são reflexo de inquilinos que estão vendendo bem.

A seguir colocaremos a variação de vendas mês contra mês referente aos anos de 2016 e 2017.

Evolução anual de vendas

No ano de 2017 o Shopping apresentou vendas totais de R$ 1,550,41 bilhão contra R$ 1,462,42 no ano de 2016, representando uma alta de 6,02% contra uma inflação de 2,95% no ano de 2017.

A seguir colocaremos fotos com os resultados financeiros do FII Parque Dom Pedro Shopping no ano de 2017. A primeira foto apresenta os números do mês de janeiro a junho de 2017 e a segunda de julho a dezembro.

Resultados - Janeiro a Junho de 2017.
De janeiro a junho de 2017.
Resultados - Julho a Dezembro de 2017.
De julho a dezembro de 2017.

Buscando entender melhor como o fundo performou na comparação entre 2016 e 2017, nós coletamos todos os dados financeiros dos relatórios do anos de 2016 e 2017 e verificamos os seguintes números:

2016:

Receitas totais (Operacionais + Financeiras) no ano: R$ 42.121.948,00

Despesas totais no ano: R$4.346.212,00

Resultado Líquido no ano: R$ 35.504.960,00

2017:

Receitas totais (Operacionais + Financeiras) no ano: R$ 45.734.270,00, alta de 8,58% na comparação anual.

Despesas totais no ano: R$ 4.507.998,00, alta de 3,72% na comparação anual.

Resultado Líquido no ano: R$ 38.458.179,00, alta de 8,32% na comparação anual.

Mudando o foco e indo para as novidades e perspectivas do Fundo Imobiliário Parque Dom Pedro Shopping para 2018, no final de fevereiro saiu uma notícia muito importante para o Fundo e que recomendamos a leitura. A notícia diz a respeito do projeto de ampliação da proposta de construção de um complexo imobiliário na área do Shopping Parque Dom Pedro, em Campinas.

A proposta recebeu parecer positivo da Prefeitura. Para desenvolver o projeto de 10 torres comerciais e um hotel, o grupo que administra o centro de compras vai precisar arcar com várias contrapartidas.

Os detalhes foram publicados no Diário Oficial do Município e incluem, por exemplo, a duplicação de uma rua do entorno e a instalação de um viaduto. O secretário municipal de Gestão e Controle e presidente do Grupo de Análise, o Gape, Thiago Sampaio Milani, diz que a proposta foi considerada viável.

Porém, explica que a aprovação não significa que a construção será feita pelos empreendedores na área total prevista, de quase 327 mil metros quadrados. Segundo ele, os itens estipulados pela Administração como compensação para a cidade servem inicialmente para nortear o planejamento dos investidores. Desta forma, não necessariamente serão utilizados os 327 mil metros quadrados, podendo ser utilizado uma parte desse total.

Além da execução das obras das torres para escritórios, a autorização permite ainda a expansão das áreas de estacionamento, com nível superior e subsolo. As principais exigências foram feitas pela Emdec e envolvem a duplicação da Rua Aimorés, no Jardim Santa Genebra, e a construção de um viaduto.

No documento, a empresa responsável pelo trânsito, impõe que a estrutura ligue a Rua Aimorés à margem oposta da Rodovia Professor Zeferino Vaz. A lista de contrapartidas estabelece ainda a readequação e o aumento do terminal de ônibus ao lado do estabelecimento e a troca dos semáforos.

Vamos acompanhar se este é um projeto que faz sentido para o Fundo e se os envolvidos terão a capacidade de honrar com todas as readequações exigidas no Diário Oficial do Município datado de 19/02/2018.

Fontes: Plantão Bovespa e Rádio CBN Campinas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *