O que você precisa saber sobre o XP Macro FIM

Para quem ainda não acompanha o Fundo vamos fazer uma recapitulação:

Desde março de 2016, a gestão do Fundo XP Macro vinha traçando um cenário positivo olhando para frente e diante desse otimismo procurou por posições que se beneficiariam caso esse cenário se confirmasse. Assumiu tanto posições que se beneficiavam com queda das taxas de juros como posições compradas em bolsa. A partir de fevereiro e mais especificamente agora em maio de 2018 o cenário, segundo a gestora, foi se alterando tanto no mercado doméstico quanto no mercado internacional.

Atualmente, o viés das posições do XP Macro FIM é diferente do que em 2016. O Fundo vem trabalhando com um viés mais pessimista, procurando posições que apresentem boa assimetria para expressar esse viés. Eles visam posições que percam pouco caso o cenário de melhora da economia local e no exterior apresente mais consistência e que ganhem muito caso o cenário ainda incerto, fraco e pessimista se estenda.

O Fundo Multimercado XP Macro iniciou no mercado em março de 2016. Com mais de 2 anos o Fundo acumula uma rentabilidade de 158,87% do CDI desde seu início.

No mercado local, a compra de dólar contra o real e a compra de inflação implícita, são posições vistas com otimismo dentro do Fundo. Já que essas são as posições que, segundo a gestão, apresentam as melhores assimetrias no mercado local. Desde maio de 2018 o XP Macro vem carregando uma posição comprada em inflação para os anos de 2021 e 2022.

O mercado vem projetando uma inflação média ligeiramente superior a 4,5%. O Fundo acredita que este valor que o mercado projeta para a inflação nos próximos anos está bastante assimétrico. Pois no caso de uma eleição favorável, na qual haja uma responsabilidade em relação as reformas e mantendo-se uma boa equipe econômica a taxa de inflação tem muito pouco a ceder. Ela pode cair uns 0,3% para níveis de 4,10%, 4,20%, por exemplo, segundo o gestor do Fundo.

Por outro lado, no caso de uma eleição desfavorável, na qual o risco fiscal não seja bem conduzido pelo próximo presidente, não seja feita a reforma da previdência, a equipe econômica piore de qualidade podemos ter uma mudança de cenário. É importante lembrar que depois de eleito, o presidente da república terá que designar os cargos que regem a economia do país como o novo Ministro da Fazenda. Dito isso, uma meta de inflação que hoje é de 4,5% pode ser alterada pela próxima equipe econômica. Nesse cenário, as taxas de inflação poderiam subir bastante favorecendo as posições do XP Macro.

No mercado de câmbio, com a forte intervenção do Banco Central o dólar apresentou uma correção de R$ 3,90 para R$ 3,70. Nesses níveis o Fundo aumentou bastante a posição comprada via opções. Na virada do mês de junho com o dólar a R$ 3,90 o Fundo já reduziu metade dessa posição comprada em dólar. No mercado externo, o Fundo vem montando pequenas posições vendidas em ações via opções com um viés mais tático.

Para comparar as rentabilidades dos Fundos de Investimentos, clique no link do comparador da Vérios abaixo:

Vérios comparação de Fundos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *