Fundos Imobiliários: Como avaliar os fundamentos de um FII? CSGH Real Estate FII (HGRE11)

Fundos Imobiliários: Como avaliar os fundamentos de um FII? CSGH Real Estate FII (HGRE11)

Objetivo do Fundo:   O CSHG Real Estate FII (HGRE11) tem como objetivo auferir ganhos pela aquisição, para exploração comercial, de imóveis com potencial geração de renda, predominantemente lajes corporativas. Informações:   Início das atividades: Maio de 2008 Escriturador: Itaú Unibanco S.A. Taxa de Administração: 1,0% ao ano sobre o patrimônio líquido Ofertas concluídas: 7 emissões de cotas realizadas Código de negociação: HGRE11 Tipo Anbima – foco de atuação: FII Renda Gestão Ativa – Lajes Corporativas Patrimônio Líquido: R$ 1.119.113.701,80 Locatários:  Multi locatários. No relatório referente ao mês Continue lendo

Como avaliar um fundo de investimento imobiliário: CSHG JHSF Prime Offices FII (HGJH11)

Como avaliar um fundo de investimento imobiliário: CSHG JHSF Prime Offices FII (HGJH11)

Objetivo do Fundo: O CSHG JHSF Prime Offices FII tem como objetivo auferir ganhos pela aquisição, para exploração comercial, de imóveis corporativos de alto padrão prontos. Política de Investimento: O Fundo deverá manter no mínimo 90% do seu Patrimônio Líquido investido nos edifícios Metropolitan e Platinum Offices. Os recursos não investidos nesses edifícios poderão ser alocados em lajes corporativas prontas. Informações: Início das atividades: Outubro de 2010 Consultor: CAES (empresa do grupo JHSF) Escriturador: Itaú Unibanco S.A. Taxa de Administração: 0,5% ao ano sobre o valor de mercado Taxa do Continue lendo

Como avaliar um fundo de investimento imobiliário: Rio Negro FII (RNGO11)

Como avaliar um fundo de investimento imobiliário: Rio Negro FII (RNGO11)

PERFIL DO FUNDO:   O Fundo de Investimento Imobiliário Rio Negro – FII tem por objetivo a realização de investimentos imobiliários de longo prazo para fins de locação, através da aquisição do ativo-alvo composto pelas torres Demini e Padauiri, um deckpark, lojas comerciais e depósitos localizados no Centro Administrativo Rio Negro, situado em Alphaville, Cidade de Barueri, Estado de São Paulo. Público Alvo: Investidores em geral. Nome do Imóvel: Centro Empresarial Rio Negro Tipo: Edifícios Comerciais Corporativos Localização: Alameda Rio Negro, 585 – Barueri – SP (Alphaville) Continue lendo

Análise Fundamentalista: Empresa Cielo S.A. (CIEL3) – 2° trimestre de 2016

Análise Fundamentalista: Empresa Cielo S.A. (CIEL3) – 2° trimestre de 2016

Apresentamos aos leitores do Prateleira de Ativos a análise fundamentalista de mais uma companhia listada em Bolsa de Valores e que integra o Índice Bovespa (Ibovespa), trata-se da empresa de serviços financeiros focada em meios de pagamento Cielo S.A. referente ao 2° trimestre de 2016. Adotaremos o mesmo modelo das últimas análises de resultados (BRF, WEG e Grendene), seguindo o seguinte roteiro: Receita, Ebitda e Lucratividade, Geração de Caixa (Fluxo de Caixa), Estrutura de Capital (Endividamento e Caixa), Produtividade (Margens), Investimentos (Capex) e Gastos Totais Continue lendo

Risco e horizonte de investimento: Ações vs Renda Fixa

Risco e horizonte de investimento: Ações vs Renda Fixa

Hoje o Prateleira de Ativos traz um artigo que relaciona aspectos muito importantes dentro dos investimentos: o risco e o horizonte de investimento em relação a alocação em ações, títulos e letras do tesouro no mercado norte americano. Gostaríamos de ressaltar que este estudo não tem o objetivo de provar nada apenas colocar análises feitas por especialistas da área. Talvez no mercado financeiro não existam regras absolutas, entretanto há na área diversos estudos bem fundamentados e de excelentes autores que são válidos para auxiliar a Continue lendo

Análise Fundamentalista: Empresa Grendene S.A. (GRND3) – 2° trimestre 2016

Análise Fundamentalista: Empresa Grendene S.A. (GRND3) – 2° trimestre 2016

Dando prosseguimento as análises fundamentalistas referentes ao 2° trimestre de 2016 chegamos a Companhia do setor de calçados e artigos de moda Grendene S.A. Iremos adotar o mesmo modelo das últimas análises de resultados (BRF S.A. e WEG S.A.), seguindo o seguinte roteiro: 1) Receita, Ebitda e Lucratividade, 2) Geração de Caixa (Fluxo de Caixa), 3) Estrutura de Capital (Endividamento e Caixa), 4) Produtividade (Margens), 5) Investimentos (Capex) e 6) Custos e Despesas (CPV, Administrativas e Vendas).   1) Receita, Ebit, Ebitda e Lucratividade:   1.1) Receita: Continue lendo

Análise Fundamentalista: Empresa BR Foods S.A. (BRFS3) – 2° trimestre 2016

Análise Fundamentalista: Empresa BR Foods S.A. (BRFS3) – 2° trimestre 2016

Assumindo o novo modelo de análise fundamentalista aplicada em nosso primeiro estudo referente aos balanços 2° trimestre de 2016 o nosso roteiro será: 1) Receita, Ebitda e Lucratividade, 2) Geração de Caixa (Fluxo de Caixa), 3) Estrutura de Capital (Endividamento e Caixa), 4) Produtividade (Margens), 5) Investimentos (Capex) e 6) Custos e Despesas (CPV, Administrativas e Vendas). Esta é uma nova proposta, portanto vamos ver como este novo modelo irá nos mostrar o desempenho das Empresas. No caso da BR Foods, Empresa do ramo de alimentos, Continue lendo

Análise Fundamentalista: Empresa WEG S.A. (WEGE3) – 2° trimestre 2016

Análise Fundamentalista: Empresa WEG S.A. (WEGE3) – 2° trimestre 2016

A partir desta série de análises fundamentalistas gostaríamos de propor uma nova maneira de dividir e discorrer o estudo. A ideia é colocar sub grupos e ir analisando cada um deles de modo a tentarmos melhor avaliar o estágio em que a Companhia se encontra. Antes de prosseguirmos gostaríamos de deixar bem claro que as análises de balanços aqui contidas neste site não ensejam em nenhum tipo de recomendação ao investidor referente a compra, venda ou manutenção do ativo. A ideia é fornecer aos nossos Continue lendo

8 Sacadas do oráculo de Omaha, Warren Buffett, para investidores de longo prazo

8 Sacadas do oráculo de Omaha, Warren Buffett, para investidores de longo prazo

Mais um post do Prateleira de Ativos e nele a tentativa de trazer quais das lições do mega investidor Warren Buffet poderiam ser mais úteis para os investidores de longo prazo em ações. Esses investidores em sua maioria, pessoas físicas que vêem nas ações uma opção para diversificação de seus portfólios. Warren Buffet, além de ser um dos maiores investidores da história, também apresenta ao mundo valores, ideias e iniciativas que ultrapassam as cifras que alcançou no mercado acionário americano. Vamos a algumas das lições Continue lendo

3 Empresas da Bolsa que ganharam produtividade no 1° trimestre de 2016

3 Empresas da Bolsa que ganharam produtividade no 1° trimestre de 2016

De meados de 2013 até o meio de 2016 estamos presenciando um processo de deterioração econômica. O processo não é tão lento sendo acompanhado por altas taxas de inflação e em consequência alta taxa de juros, crescimento negativo e alta na taxa de desemprego. Se analisarmos apenas estes fatores poderíamos dizer que estivemos e ainda estamos em situação bem complicada. É interessante como estes movimentos, no caso negativos, impactam cada um dos setores que apresentam Companhias listadas em Bolsa de uma maneira diferentes. Por incrível Continue lendo